O objetivo do presente estudo foi avaliar o nível de desempenho do sistema de gestão de segurança e saúde no trabalho (SST) de uma indústria de espumas com a aplicação do SafetyCard – Performance Scorecard for Occupational Safety and Health Management Systems. A ferramenta foi utilizada no seu formato original, que inclui indicadores relativos ao clima organizacional de segurança, potenciados pela aplicação do inquérito às/aos trabalhadoras/es sobre clima e cultura de segurança, que avalia as perceções e atitudes individuais de SST dos trabalhadores. Os resultados obtidos nesta indústria revelam que o sistema e gestão de SST da empresa apresenta um desempenho “muito bom” em matéria de SST e os três domínios analíticos que revelam resultados menos positivos são a segurança de equipamentos de trabalho, o desenho organizacional e a cultura organizacional. Para potenciar a melhoria desses indicadores foram propostas ações de melhoria.

As organizações são sistemas dinâmicos e incorporam diferentes graus de imprevisibilidade. Hoje sabemos que é na organização do trabalho (e não tanto na individualização dos erros e das falhas) que está centrado o grande foco dos acidentes. As pressões produtivas e/ou organizacionais estão entre as principais causas dos acidentes. O acidente representa falhas na atividade da empresa, ilustra as múltiplas fragilidades, vulnerabilidades e o fracasso do sistema de gestão da segurança aplicado na organização, representa muito mais do que o simples erro do trabalhador operacional. A prevenção de acidentes será muito mais eficaz se assentar, essencialmente, em fatores não-humanos.

Foi com boa disposição, sorrisos, mente aberta, foco e muito, muito trabalho que se desenrolaram as 28 horas do evento instrutivo “Investigação e Análise de Acidentes, Quase-Acidentes e Pré-Acidentes – Fatores Humanos (5.ªed.)”, realizado em novembro de 2021.

Vivências da SST em tempo de pandemia serão apresentados no nosso #8 Workshop Segurança e Saúde Comportamental, por Sónia P. Gonçalves

Ajude e participe neste ESTUDO!

Neste dia, a Revista Segurança Comportamental junta-se à EU-OSHA, OIT e ACT, na divulgação de informação para “Travar a Pandemia: A Segurança e Saúde no Trabalho pode salvar vidas”.

Atualmente, as mais diversas áreas, incluindo a segurança no trabalho, estão adotando a tendência de engajar pessoas por meio da lógica dos jogos, a chamada – gamificação. Gamificação é um termo aportuguesado adaptado do inglês (do original gamification) que consiste no uso das mecânicas dos jogos para despertar o engajamento de um público específico. Há elementos essenciais que devem de ser considerados e erros que não devem ser cometidos, no planeamento e implementação desta técnica. A essência da gamificação é trazer a participação e o conhecimento do colaborador para o centro da atividade, deixando de ser um mero elemento passivo e assumindo o protagonismo que lhe cabe. Bons resultados são encontrados entre o “casamento” da gamificação e tecnologia.

Âmbito da propriedade intelectual da marca “Segurança Comportamental”, aplicados a bens e serviços, devido à necessidade de maior rigor técnico-científico no mercado. O seu titular pode obstar a que terceiros, sem a sua autorização expressa produzem ou comercializem tais bens ou serviços, e, em certos casos, assegurando que tal conduta pode ser punível em termos criminais. “Segurança Comportamental” encontra-se aberta a contribuir cooperativamente no mercado.

Para que se concretize a efetividade da liderança em segurança e saúde é necessário, entre outros, que haja inteligência emocional no seu desempenho, tenha perfeito conhecimento dos riscos e da sua magnitude, participe na implementação de ações que comprometem todos os envolvidos, comunique de forma positiva e eficaz. Os líderes serão os elementos influenciadores da organização que, em função da visão e missão traçadas, permitirão que os seus seguidores vivenciem os valores da liderança, se inspirem e se motivem na realização das suas tarefas, através de práticas seguras, melhorando assim a cultura de segurança da empresa.

Pág. 1 de 2

Segurança Comportamental

A revista Segurança Comportamental é uma revista técnico-científica, com carácter independente, sendo a única revista em Portugal especializada em comportamentos de segurança.

Social Share

Pagamentos

# # # #


 

Top
We use cookies to improve our website. By continuing to use this website, you are giving consent to cookies being used. More details…